Bem vindo ao blog

twitter orkut facebook youtube

Canal Stetsom - Repel Loja de Som e Acessrios Automotivos

25
jun

http://blog.repel.com.br/wp-content/uploads/2014/06/Banner-Taramps-300x300.pngShare on Facebook+1Share on MyspacePin it on Pinterest
25
jun

http://blog.repel.com.br/wp-content/uploads/2014/06/Banner-Encordoamento-300x300.jpgShare on Facebook+1Share on MyspacePin it on Pinterest
12
nov

Às vezes, vendo as coisas acontecerem de longe, pensamos que não podemos fazer nada para ajudar. Pensando nisso e na necessidade de que o planeta precisa urgente de atitudes mais sustentáveis, surgiu a ideia do SWU.

SWU - II FÓRUM GLOBAL DE SUSTENTABILIDADE
O SWU (Starts With You – Começa Com Você) é um movimento de conscientização em prol da sustentabilidade que tem o intuito de mobilizar o maior número possível de pessoas em torno da causa, mostrando que, por meio de pequenas ações, com simples atitudes individuais do seu dia a dia, é possível ajudar a construir um mundo melhor para se viver. O movimento nasceu da iniciativa de Eduardo Fischer, presidente do Grupo Totalcom, e parte da convicção de que pequenas atitudes podem gerar grandes mudanças.

Para marcar esta conscientização a favor da sustentabilidade, em seu segundo ano consecutivo, o festival SWU promoverá shows durante os dias 12,13 e 14 de novembro na cidade paulista de Paulínia. Além disso, uma outra atividade presente no evento é o II Fórum Globol de Sustentabilidade, que será realizado no Teatro Municipal de Paulínea, na arena onde acontecerá o SMU Musical and Arts Festival e contará com dois painéis de debates por dia.

O principal tema do Fórum é “consciência e atitude” e vai contar com a presença de acadêmicos de reconhecimento internacional, jovens talentos, personalidades nacionais e estrangeiras e representantes de entidades não governamentais, com o objetivo de promover debates em torno da sustentabilidade através do exemplo e da experiência de pessoas, empresas e organizações.

Dentre as setenta atrações nacionais e internacionais, nos palcos haverá a presença de Black Eyed Peãs, Megadeth, Alice Chains, Raimundos, Ultraje a Rigor, Marcelo D2, entre outras atrações do Rock, Hip Hop e Rap.

 

Para isso, o SWU conta com 100 toneladas de equipamentos de som, dentre eles caixas de som, teclados, guitarras, violão, baixo, bateria, amplificadores e iluminação de última geração. Além disso, o evento terá uma ampla equipe responsável pela limpeza e cooperativas de catadores de lixo para organizar o lixo e principalmente aquilo que será reciclado.

http://blog.repel.com.br/wp-content/uploads/2011/11/swu-300x187.jpgShare on Facebook+1Share on MyspacePin it on Pinterest
07
nov

Cubo para Guitarra - Amplificador para Guitarras, Violão e Baixos

 

A guitarra é um nome genérico de uma família de instrumentos musicais de cordas dedilhas, ou cordofones, que possuem normalmente de 6 a 12 cordas tencionadas ao longo do instrumento. A guitarra, bem como a maior parte dos instrumentos de cordas são construídas pelo luthier (profissional especializado na construção e no reparo de instrumentos de corda)

O profissional da música que executa a guitarra é chamado de guitarrista. No caso de guitarras acústicas, o músico é chamado no Brasil de violonista. Popularmente esta designação só é utilizada para a guitarra elétrica,violão - nome pelo qual a guitarra acústica é conhecida no Brasil, guitarra portuguesa, o ukelele ou guitarrahavaiana e o baixo ou guitarra baixo.

Nas versões acústicas possuem caixa de ressonância e elétricas, que pode ou não possuir caixa de ressonância, mas utilizam captadores e amplificadores para aumentar a intensidade sonora do instrumento.

Para os guitarristas, escolher o amplificador ideal é tão importante para a composição do timbre quanto à própria guitarra. Cada modelo tem uma personalidade e vocação diferente, a escolha acertada do tipo de amplificador para cada situação é fundamental para obtenção dos resultados esperados. Porém, diante de tantas opções disponíveis no mercado, decidir qual comprar passou a ser algo complicado, por isso, abaixo algumas dicas.

Amplificador de Guitarra GT200 - a linha Stage Dragon dá início a uma era de amplificadores que trazem um design inovador, para tribos arrojadas que definem o palco como o seu território. Potência: 140 W RMS ; saída de pré; controle de volume; 3 bandas de equalização; distorção com controles depth e level; saída externa para caixa acústica; 1 alto-falante STANER de 15″ 4 Ohms ; Alimentação: 127 / 220 Volts 50 / 60 Hz.

Amplificador de Guitarra GW15 - possui alto falante 8″; canal clean e over driver; potência 15W Rms; conexão P-10; voltagem: bivolt.

Amplificador de Guitarra MV15102 – contêm canais (Normal-Drive); equalização 3 Vias (Bass, Treble, Middle); potência 15Watts Rms e conexões: P-10.

Amplificador Ocg100 - foi projetado dentro do que há de mais rigoroso e atual em componentes, medições e testes em áudio. Seu dissipador é superdimensionado, podendo atuar em locais de trabalho com temperatura ambiente elevadíssima.

E por último o Amplificador de Guitarra Viper 8 - este amplificador de guitarra reúne excelentes características timbrais com Overdrive e extrema presença e corpo. Seu visual retrô e o acabamento preto fosco em courvin texturizado promovem um estilo único e ousado.

http://blog.repel.com.br/wp-content/uploads/2011/11/cubo_para_guitarra.jpgShare on Facebook+1Share on MyspacePin it on Pinterest
25
out

Projeto Guri

O Projeto Guri foi criado em 1995 pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Que além do Governo do Estado, conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas.

Com mais de 51 mil alunos espalhados por todo o estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural do Brasil. Por isso, o projeto tem como missão promover, com excelência, a educação musical e a prática coletiva de música, tendo em vista o desenvolvimento humano de gerações em formação.

São 352 pólos guri e 48 pólos guri na Fundação CASA, distribuídos em 310 municípios, localizados no interior do Estado, capital e Grande São Paulo e um único pólo no Paraná, na cidade de Maringá. Eles são dirigidos pela AAPG, enquanto a gestão das unidades da capital, com 11 mil guris, é realizada pela Santa Marcelina Organização Social de Cultura.

O interessante que para participar do Projeto Guri, não é necessário ter conhecimento de música, nem realizar teste para seleção. Apenas é preciso ter entre 6 e 18 anos, procurar um pólo com disponibilidade de vagas e o mais importante, comprovar a freqüência à escola regular.

Ao iniciar no Projeto, o aluno escolhe pelo aprendizado de um instrumento musical, de canto coral ou de ambos os cursos.  Nos pólos as atividades são sempre praticadas em grupo, o que estimula a participação dos alunos.

O modelo (T)EC(L)A, adotado pelo Projeto Guri, foi desenvolvido pelo educador inglês, Keith Swanwick. Estrutura-se sobre algumas atividades principais para promover o envolvimento do aluno com a música.

São oferecidos cursos como, cordas friccionadas, cordas dedilhadas, percussão, sorpo, coral, iniciação musical e teclas.

As famílias das cordas friccionadas envolvem o contrabaixo acústico, viola, violino e violoncelo. Já nas cordas dedilhadas estão presentes o cavaquinho, viola caipira e violão. No caso da família da percussão, há muitos instrumentos musicais, o que proporciona diversas possibilidades sonoras. Na família do sopro está o clarinete, eufônio/bombardino , flauta transversal, saxofone, trombone e o trompete.

Já o coro se divide em canto coral e orquestra.  E no curso de iniciação musical, o objetivo é tornar o aluno sensível e receptivo ao fenômeno sonoro, além de desenvolver sua musicalidade, proporcionando as mais variadas vivências musicais possíveis.  E por fim as teclas, que pretende desenvolver as habilidades específicas para a execução de músicas em piano ou teclado.

http://farm7.static.flickr.com/6221/6280133820_9354a0beb1.jpgShare on Facebook+1Share on MyspacePin it on Pinterest